Vídeos do Show de Lançamento do “Horizontes e Precipícios”

Vou começar a postar aqui os vídeos de todas as músicas do show de lançamento do meu disco solo de estréia “Horizontes e Precipícios”. A lista das músicas está no final deste texto. Conforme elas forem sendo disponibilizadas o link vai ficar ativo.

Minha queridíssima Tula Anagnostopoulos fez um belo trabalho de montagem usando um material escasso: duas câmeras (uma fixa e outra filmando detalhes) do pessoal da Start Video do meu amigo Rafael Dutra que com sua gentileza apoiou o projeto. Além disso, caíram do céu alguns planos filmados por pessoas que estavam na platéia (o Amarello Rodrigues e o Alisson Moura). Poucos dias depois que a Tula botou a mão nesse material, todo o show estava montado. E estava incrivelmente bem montado ! Ela conseguiu fazer milagres com o material.

A apresentação aconteceu no Theatro São Pedro em Porto Alegre em 24 de agosto de 2010 e tinha a seguinte ficha técnica:

Direção artística: Marcelo Bacchin
Cenário: Vicente Saldanha
Engenharia de som: Thomas Dreher
Captação de áudio: Junior Ribeiro
Desenho de luz: André Domingues
Técnico de palco: Ricardinho Diesel

Voz, piano e orgão: Yanto Laitano
Baixo elétrico, vocais e washtub bass: Filipe Narcizo
Bateria e washboard: Duda Cunha

O repertório é o seguinte:

Horizontes e Precipícios
DVD Divulgação – Ao Vivo no Theatro São Pedro

01 – À Beira de Um Precipício
02 – Dinheiro no Chão
03 – Fim da Tarde
04 – Meus Inimigos Caíram
05 – Promessas
06 – Neo Hippie
07 – Charly Tomó Demás
08 – A Flor Que Nasce
09 – Meu Amor
10 – Porto Alegre Blues
11 – Imbecil
12 – Eu Não Sou Daqui
13 – Não Te Quero Mais
14 – Como Matar um Planeta

Convocatória

Convocatória – Lançamento do Festival Internacional de #MusicaLivre – #FimLivre #CulturaDigital #Feminismo

Nós do movimento Música Para Baixar (MPB) compreendemos a música não apenas como entretenimento mas como uma forma da liberdade de expressão de ideias e sentimentos humanos. A falta de transparência na distribuição de recursos advindos da produção e o acesso intermediado por monopólios não contribuem para a diversidade musical brasileira tampouco para uma maior geração de renda dos artífices envolvidos na cadeia produtiva da música.

Vivemos um momento de definições do que é acesso e produção de música. As novas tecnologias, atualmente por terem a capacidade de ampliar as possibilidades de democratização da comunicação, da música e do conhecimento, atravessam um processo de ataques institucionalizados de diferentes setores que acirram a vigilância e o controle sobre o ambiente digital. Leis que regulamentam a circulação de conhecimentos e de propriedade intelectual são cada vez mais rígidas e engessam, por sua vez, as possibilidades criativas, com nítidos objetivos de determinar o que será consumido como cultura.

Ao mesmo tempo, observamos uma histórica segregação das mulheres em determinados espaços na sociedade, da qual deriva a situação de discriminação, invisibilidade e desvalorização da produção das mulheres presente, ainda hoje, também no âmbito da cultura. Queremos, através do Festival, contribuir para a inserção das mulheres em todas as etapas do processo de produção cultural.

O Festival Internacional de Música Livre (#FimLivre) será um espaço de mostra musical e debates, em que valores como colaboração, flexibilização das leis de direito autoral, generosidade intelectual, ativismo, troca, criação livre, licenças livres, redes sociais digitais e produção compartilhada serão elementos a serem discutidos enquanto novas possibilidades que integram a produção musical e desenvolvimento local. Representam um momento único de reapropriação da música, arte, tecnologia e comunicação colaborativa, por todas e principalmente par aqueles que até agora foram excluídos do acesso à criação, produção e apreciação da música.

Reconhecemos o apoio e parceria do Governo do Estado do RS que, através do Gabinete Digital do Governador Tarso Genro, constrói o #FimLivre de forma colaborativa com ativistas da cultura e música digital, para que nesse processo possamos também elaborar políticas públicas para o desenvolvimento de uma sociedade livre para o bem comum, em que a mais pessoas participem desse processo, efetivamente, desde sua concepção até sua implementação.

O desafio também é pensar políticas públicas que considerem as práticas da internet, que organizem cadeias produtivas e modelos de criação, produção e apreciação da música, que fomentem relações sociais, culturais e econômicas justas e transparentes, sem intermediários, para que exista cada vez mais equilíbrio entre remuneração justa d@ criador(a) e gestor(a) das suas obras e o livre acesso aos cidadãos.

Sob essas perspectivas, o Movimento Música Para Baixar convoca organizações, coletivos e indivíduos para lançamento #FimLivre, que acontecerá na Casa de Cultura Mário Quintana, no dia 13 de abril às 16h em Porto Alegre.

O lançamento do #FimLivre é também parte da programação do Festival IberoAmericano “EL MAPA DE TODOS” que acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de abril, em Porto Alegre, com participação de artistas de diversos países. Saiba mais: http://www.elmapadetodos.com.br

Serviço:
O que? Lançamento do Festival Internacional de Música Livre – #FimLivre.

Onde? Casa de Cultura Mário Quintana – Porto Alegre

Quando? 13 de abril às 16h.

O lançamento será transmitido pela internet. O endereço da transmissão será informado neste link: http://openfsm.net/projects/fimlivre/blog/ e nas redes sociais.

Contatos:
Gustavo Anitelli (11) 86996683
Richard Serraria (51) 91047759